Maria Cristina Cabral

Contactos

Departamento de Geologia

Sala/Gabinete 6.4.58
Ext. Principal 26496
Telefone Direto +351217500363
Email mccabral@ciencias.ulisboa.pt

Carreira Docente Universitário
Categoria Professor Auxiliar

Indicadores

ResearcherID
Orcid

Palavras Chave

Keywords


Currículo Resumido

Maria Cristina de Sousa Cabral é Professora Auxiliar no Departamento de Geologia da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa, desde 1995, tendo passado pelos cargos de Assistente estagiária e Assistente, entre 1982 e 1995. Obteve o Doutoramento na Universidade de Lisboa, em 1995, com a tese intitulada “Ostracodos do Cretácico inferior do Algarve e da região de Lisboa: sistemática, biostratigrafia, aspectos paleoecológicos e paleobiogeográficos”. Os seus interesses científicos situam-se na área da Micropaleontologia de ostracodos do Mesozóico e do Quaternário. Realizou mais de 20 estágios e visitas de estudo e trabalho científico em Universidades estrangeiras ou Museus, com especialistas no assunto, entre as quais: Penn State University, State College, EUA; Univ. Pierre et Marie Curie, Paris VI, França; Univ. de Provence, Marseille, França; Univ. de Bordeaux I, França; Senckenberg forschungsinstitut und naturmuseum, Frankfurt, Alemanha. Mantém intercâmbio científico com diversos especialistas de ostracodos. Participou em mais de 50 Congressos internacionais e nacionais. Colaborou em mais de 15 Projectos científicos e Acções integradas internacionais. Tem sido referee de várias revistas internacionais e nacionais.

Conta com mais de 120 trabalhos publicados entre artigos em revistas internacionais indexadas, revistas nacionais, capítulos de livro e actas de congressos (resumos e resumos alargados).

Lecciona aulas práticas, teórico-práticas e teóricas das áreas da Estratigrafia, Sedimentologia, Micropaleontologia e Paleoecologia em cursos de licenciatura, de especialização e de mestrado. Orientou/orienta estágios pedagógicos, projectos, teses de mestrado, estágios de doutoramento e de pós-doutoramento. Fez parte de júris de provas de mestrado e de doutoramento, em Portugal e no estrangeiro.


Interesses Científicos

Principal domínio de investigação e especialidade: Ostracodos. Mais geral: Micropaleontologia; Estratigrafia; Sedimentologia; Paleoecologia; Oceanografia.

Em particular:

Estudo de ostracodos meso-cenozóicos – taxonomia, biostratigrafia, paleoecologia, paleogeografia, paleoclimatologia, paleoceanografia. Os estudos visam a identificação e caracterização das associações de ostracodos fósseis e actuais, numa perspectiva de integração multidisciplinar (sedimentologia, geoquímica). Os principais objectivos são a reconstituição paleoambiental (clima, salinidade, substrato, profundidade, oxigenação, hidrodinamismo…) e ainda, no Actual, a determinação da influência de certos factores como correntes oceânicas, “upwelling” costeiro, quantidade de matéria orgânica.

Principal foco regional e experiência: ostracodos do Jurássico da Bacia Lusitânica, Portugal; ostracodos do Cretácico da Bacia Lusitânica e da Bacia do Algarve, Portugal; ostracodos do Quaternário (sobretudo Holocénico) de meios margino-litorais portugueses; ostracodos actuais de lagunas e de sapais de estuários portugueses; ostracodos actuais da plataforma continental e do talude continental do Algarve e da região de Lisboa, Portugal.


Scientific Interests

Main scientific area of research and expertise: Ostracods. In general: Micropalaeontology; Stratigraphy; Sedimentology; Palaeoecology; Oceanography.

In particular:

Meso-Cenozoic ostracod studies - taxonomy, biostratigraphy, palaeoecology, palaeogeography, palaeoclimatology, palaeoceanography. The studies are intended to identify and characterize the fossil and recent ostracod assemblages, under a multidisciplinary integration perspective (sedimentology, geochemistry). The studies are aimed at detailed palaeoenvironmental reconstructions (climate, salinity, substrate, depth, oxygen, water dynamics) and, in the Present, to determine the influence of certain factors, like oceanic currents, coastal upwelling, organic matter content.

Chief regional target and experience: Jurassic ostracods from the Lusitanian basin, Portugal; Cretaceous ostracods from the Lusitanian and Algarve basins, Portugal; Quaternary ostracods (particularly Holocene ones) from Portuguese marginal-marine environments; Recent ostracods from Portuguese lagoons and estuaries marshes; Recent ostracods from Algarve and Lisbon region continental shelf and continental slope, Portugal.


Publicações selecionadas
  • Cabral, M. C., Fatela, F., Lopes, V., Freitas, M. C., Andrade, C. (2017). Cyprideis torosa (Jones, 1850) in mainland Portugal: what do we know? Journal of Micropalaeontology, 36 (1), 94-112, first published online August, 15, 2016. https://doi.org/10.1144/jmpaleo2015-031.
  • Cabral, M. C., Lord, A., Boomer, I., Loureiro, I., Malz, H. (2014). Tanycythere new genus and its significance for Jurassic ostracoda diversity. Journal of Paleontology, 88 (3), 519-530. DOI: 10.1666/13-127.
  • Cabral, M. C., Loureiro, I. M. (2013). Overview of Recent and Holocene ostracods (Crustacea) from brackish and marine environments of Portugal. Journal of Micropalaeontology, 32 (2), 135-159. DOI: 10.1144/jmpaleo2012-019.
  • Cabral, M., C., Colin, J.-P., Azerêdo, A., C. (2008). Taxonomy and palaeoecology of new brackish ostracod species from the Middle Cenomanian of Lousa, Lisbon region, Portugal. Palaeogeography, Palaeoclimatology, Palaeoecology, 264, 250-262. DOI: 10.1016/j.palaeo.2007.04.019.
  • Cabral, M. C., Freitas, M. C., Andrade, C., Cruces, A. (2006). Coastal evolution and Holocene ostracods in Melides lagoon (SW Portugal). Marine Micropalaeontology, 60, 3, 181-204. DOI: 10.1016/j.marmicro.2006.04.003.

Ver todas as Publicações