ERASMUS+ Alunos

O que é o Erasmus+?

É o Programa Comunitário para a educação, formação, juventude e desporto que, no âmbito da sua Ação Chave 1, permite a mobilidade de estudantes, recém-graduados, docentes e não docentes, para períodos de aprendizagem, ensino e formação, na Europa. Participam os 28 países da União Europeia e ainda a Turquia, a Noruega, a Islândia, o Liechtenstein, a República da Macedónia do Norte e a Sérvia.

O Programa é gerido a nível comunitário, pela Comissão Europeia e a nível nacional pela Agência Nacional Erasmus+.

Em que consiste um estágio Erasmus+ para alunos?

Esta modalidade do Programa Erasmus+ destina-se a estudantes de todos os anos e graus e permite a realização de uma componente exclusivamente prática. O estágio pode estar inserido no plano curricular ou ser extracurricular.

Tipo de estágio:

  • Estágio para dissertação, tese ou projeto de estágio.
  • Estágio de verão 2020 - podem ser curriculares ou extracurriculares.
  • Estágio após a graduação - esta modalidade destina-se a futuros recém-graduados da Faculdade de Ciências da ULisboa, que tenham frequentado um ciclo de estudos conferente de grau (Licenciatura, Mestrado Integrado, Mestrado e Doutoramento), em qualquer área científica, e que se candidatem ainda enquanto alunos finalistas. Todos os participantes têm que terminar o estágio até à véspera de perfazer um ano de conclusão do curso. A data de conclusão do curso corresponde ao dia da obtenção do grau.

 

  • A duração mínima da mobilidade é de 2 meses (60 dias) e a máxima de 12 meses.
     
  • As entidades de acolhimento podem ser instituições de ensino superior, empresas públicas ou privadas, centros ou institutos de investigação, laboratórios, organizações sem fins lucrativos, ONG's, etc. A realização de um estágio não pressupõe a existência de um Acordo bilateral Erasmus entre a Faculdade de Ciências e a entidade de acolhimento, o que possibilita ao aluno uma maior variedade de possíveis entidades de acolhimento. O candidato deve ainda informar-se das condições e do estatuto que terá na entidade de acolhimento, durante o estágio.
     
  • Cada estudante é responsável por encontrar o seu local de estágio e definir o programa de estágio (Learning agreement for Traineeships) em conjunto com um orientador interno (docente da Faculdade de Ciências) e externo (responsável na entidade de acolhimento).
     
  • O plano de estágio a realizar em Erasmus fica registado num Learning agreement for Traineeships, obrigatoriamente aprovado pelo orientador interno e pelo orientador externo.

O estágio Erasmus + tem reconhecimento académico?

Caso o estágio seja curricular, ou seja, caso faça parte do programa curricular no qual o estudante se encontre inscrito, haverá reconhecimento académico desde que o estágio tenha tido a aprovação prévia do responsável na FCUL e o estudante cumpra o plano que se propôs realizar.
No caso específico dos estágios extra-curriculares, o estágio será reconhecido através do seu registo no Suplemento ao Diploma, mediante o comprovativo da instituição/empresa onde o realizou.

Um estágio de preparação da dissertação/tese é considerado um estágio voluntário ou extracurricular, visto que a defesa da dissertação/tese é sempre feita na Faculdade de Ciências. 

 

Vou ter bolsa?

A atribuição da bolsa não é totalmente garantida e a mobilidade Erasmus pode decorrer sem a atribuição de financiamento ou seja a “bolsa zero”, sendo que o estudante beneficia de todas as condições e direitos de participação no Programa (não pagamento de propinas na instituição de destino, acesso aos serviços da mesma). Ao ser selecionado para Erasmus, o estudante é automaticamente candidato a financiamento.

Atenção: a bolsa Erasmus+ visa cobrir as despesas suplementares resultantes da diferença do custo de vida entre o país de origem e o país de destino. É preciso ter em conta o custo de vida do país e da cidade de destino.

 

Sou estudante bolseiro da ação social. Tenho algum apoio suplementar?

No sentido de possibilitar uma igualdade de oportunidades, os Estudantes Bolseiros da Ação Social universitária têm direito a receber uma Bolsa Suplementar SAS por cada mês de mobilidade. Este complemento de bolsa é atribuído diretamente pelo Serviços de Ação Social (SAS) da DGES, sob comunicação da ULisboa.

As bolsas e os empréstimos nacionais a que o estudante tenha direito não devem ser cancelados ou suspensos, nomeadamente a bolsa dos Serviços de Acção Social da ULisboa.

Estudante com necessidades educativas especiais. Tenho algum apoio suplementar?

Para garantir que as pessoas com necessidades especiais que precisam de apoio financeiro suplementar para participar no Erasmus+ possam tirar pleno partido das oportunidades de mobilidade do programa, o Erasmus+ consagra uma atenção especial à orientação e ao acolhimento destas pessoas, à acessibilidade física das instalações, aos serviços de ajuda pedagógica e de apoio técnico e, em especial, ao financiamento dos custos adicionais. Mais informações aqui.

Tenho que pagar propina? Haverá outros encargos?

No ano em que realiza Erasmus, o estudante continua a pagar as respetivas propinas na FCUL.
Não pode ser pedido ao estudante o pagamento de propinas (para tutoria, exames, acesso a laboratórios, etc.) na instituição de acolhimento, para o período de mobilidade acordado. Contudo, podem ser pedidos pequenos pagamentos para seguro, associações de estudantes, fotocópias, produtos de laboratório etc., que seriam igualmente requeridos na instituição de origem.

 

Está prevista preparação linguística?

Possuir conhecimentos básicos da língua materna do país onde vai viver durante alguns meses é essencial. 

A ULisboa desenvolve uma política de preparação dos seus estudantes participantes no Programa Erasmus+, oferecendo-lhes, entre outras possibilidades, a oportunidade de frequentar um curso de uma das seguintes línguas: Alemão, Francês ou Italiano, no semestre antecedente à sua mobilidade. O próprio Programa Erasmus+, através do Online Linguistic Support (OLS) disponibiliza cursos de língua online, para quem quiser melhorar as suas competências, durante a estadia.

 

Como posso ter acesso aos cuidados de saúde? É necessário adquirir algum seguro?

Ao estar inscrito na Faculdade de Ciências da ULisboa fica coberto pelo seguro escolar durante a estadia no estrangeiro. Caso a instituição de acolhimento exija outras coberturas, deverá obtê-las, a título particular. Para ter direito a cuidados de saúde, dentro da UE, deve obter o Cartão Europeu de Seguro de Doença (CESD). O CESD é um documento que assegura a prestação de cuidados de saúde aos beneficiários de um sistema de segurança social de um dos Estados da União Europeia, Espaço Económico Europeu (Islândia, Liechtenstein e Noruega) ou Suíça, que se deslocam temporariamente neste espaço.

Para mais informações: https://www.portaldocidadao.pt/web/direcao-geral-da-seguranca-social/cartao-europeu-de-seguro-de-doenca-da-seguranca-social

 

Como preparar a viagem e o alojamento?

O estudante é responsável pela organização da sua estadia na preparação dos aspetos práticos, como a marcação das viagens, garantir alojamento, informar-se sobre as condições da Instituição de acolhimento, a necessidade de seguros, vistos de entrada e de residência, cidade e país de destino (costumes, custo de vida, clima, etc.).

Pedir ajuda a colegas que já tenham estagiado nessa instituição ou solicitar informação diretamente à instituição de acolhimento e/ou ao orientador externo.

links úteis:

http://www.esn.org/
http://www.erasmusu.com/

The Erasmus+ Student and Alumni Association (ESAA)