Sobre Ciências

Propinas e taxas

Os alunos inscritos na Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa, ao abrigo de programas de intercâmbio, como é o caso do Erasmus+ ou de outros Protocolos ou Acordos devidamente estabelecidos, encontram-se isentos do pagamento de propinas durante o período de mobilidade*. Contudo, o acesso a outros serviços (realização de exames em época especial, emissão de determinados certificados e/ou declarações, seguro escolar, acesso a máquinas de impressão ou fotocópias, etc.) poderá ser cobrado.

Os alunos que frequentam a Faculdade de Ciências, fora do âmbito dos programas de intercâmbio, em regime de Free Mover, pagam uma propina associada às unidades curriculares inscritas (número de ECTS). Para mais informações acerca destas condições verifique a página referente ao aluno Free Mover.

A Faculdade de Ciências cobra propinas a todos os alunos inscritos que frequentem um curso com vista à obtenção de um grau. O valor cobrado varia consoante cada curso. Para mais informações sobre as propinas e taxas aplicáveis aceda aqui.

*A isenção de propinas só se aplica a alunos de intercâmbio caso o Acordo/Protocolo assim o preveja. 

Subsídios e bolsas

A Faculdade de Ciências não concede bolsas de estudo, pelo que os alunos terão que encontrar outros meios de financiar os seus estudos.

Para mais informações acerca das Bolsas de Estudo dos Serviços de Ação Social da ULisboa aceda aqui.

Exames, sistemas de classificação e calendário académico

O método de avaliação contínua (realizado através de testes escritos, apresentações orais, trabalhos de grupo, entre outros) é decidido pelo docente de cada unidade curricular, sem que seja necessário qualquer tipo de procedimento. Contudo, a inscrição nos exames, quer os da época normal quer os de recurso, é obrigatória e faz-se online através da conta de cada aluno.

Os alunos podem inscrever-se em ambas as datas, sendo que se tiverem obtido aprovação na primeira época, a segunda funcionará como melhoria.

No primeiro semestre, os exames realizam-se em janeiro e fevereiro, e no segundo, em junho e julho. Para datas específicas e outras informações, consulte o calendário de exames em vigor.

Em Portugal, a avaliação do aluno é expressa em valores, variando entre 0 e 20, sendo 10 a nota mínima para aprovação. Por vezes, as notas de frequências, trabalhos ou exames são apresentadas em valores decimais (por exemplo, 9,5). Quando tal acontece, a nota final do semestre é arredondada - para baixo, no caso de as casas decimais serem iguais ou inferiores a 0,4, ou para cima, no caso de serem iguais ou superiores a 0,5.

É de salientar ainda que a nota final é atribuída pelo docente responsável pela unidade curricular, que pode ponderar a nota final para além dos exames e trabalhos escritos apresentados, através de elementos como a participação em aula ou mesmo a assiduidade.

Calendário Académico

O ano académico é dividido em dois semestres:

  • O 1º semestre inicia-se na 2ª ou 3ª semana de setembro e termina em meados de fevereiro;
  • O 2º semestre inicia-se em meados de fevereiro e termina em julho.

Calendário académico 2016/2017