Regimes de Reingresso e Mudança de Par Instituição/Curso

Prazos de Candidatura 2017/2018

03 a 31 de julho de 2017

 

Reingresso

Reingresso é o ato pelo qual um estudante, após interrupção dos estudos num par instituição/curso de ensino superior, se matricula na mesma instituição e se inscreve no mesmo curso ou em curso que lhe tenha sucedido. 

Candidaturas: 03 a 31 de julho de 2017

Podem requerer o reingresso num par instituição/curso, os estudantes que:

  • Tenham estado matriculados e inscritos nesse par instituição/curso ou em par que o tenha antecedido;
  • Não tenham estado inscritos nesse par instituição/curso no ano letivo anterior àquele em que pretendem reingressar.

No caso de estudantes cuja matrícula tenha caducado por força do disposto no Regulamento Prescrições na Universidade de Lisboa, só podem candidatar-se a este regime após decorridos os dois semestres relativos à prescrição.

Número de Vagas: Não existe número de vagas limitativo.

Emolumentos: Taxa de candidatura de 60,00Euros.

  • Para estudantes a residir em Portugal, a taxa de candidatura é paga por referência multibanco gerada automaticamente aquando da submissão da candidatura.

Caso não realize o pagamento da taxa de candidatura, a candidatura não será considerada. 

  • Para estudantes a residir no estrangeiro, a taxa de candidatura é paga por transferência bancária.

Aquando da submissão da candidatura deve selecionar a opção pagamento por transferência bancária e anexar o comprovativo de pagamento. Para efeitos de conferência, no comprovativo de pagamento deve indicar o nome do titular da conta.

Documentos necessários:

  • Fotocópia do Cartão do cidadão (ou Bilhete de Identidade) - opcional;
  • Certidão comprovativa das classificações obtidas nas disciplinas (se o candidato interrompeu o curso até ao final do ano letivo de 1989/1990).

São liminarmente indeferidas as candidaturas que não sejam instruídas com todos os documentos solicitados. 

 

Mudança de Par Instituição/Curso

Mudança de par instituição/curso é o ato pelo qual um estudante se matricula e ou inscreve em par instituição/curso diferente daquele(s) em que, em anos letivos anteriores, realizou uma inscrição. A mudança de par instituição/curso pode ter lugar com ou sem interrupção de matrícula e inscrição numa instituição de ensino superior.

Não é permitida a mudança de par instituição/curso no ano letivo em que o estudante tenha sido colocado em par instituição/curso de ensino superior ao abrigo de qualquer regime de acesso e ingresso e se tenha matriculado e inscrito.

Não é permitida a mudança de par instituição/curso técnico superior profissional, ou curso estrangeiro de nível correspondente, para ciclos de estudos de licenciatura ou ciclos de estudos integrados de mestrado.

Candidaturas: 03 a 31 de julho de 2017

Podem requerer a mudança de par instituição/curso, os estudantes que:

  • Estejam ou tenham estado matriculados e inscritos noutro par instituição/curso de Ensino Superior Nacional e não o tenham concluído;
  • Tenham realizado os exames nacionais do ensino secundário correspondentes às provas de ingresso fixadas para esse par, para esse ano, no âmbito do regime geral de acesso;
  • Tenham, nesses exames, a classificação mínima exigida pela instituição de ensino superior, nesse ano, no âmbito do regime geral de acesso;
  • No caso de estudantes cuja matrícula tenha caducado por força da aplicação do regime de prescrições, os mesmos só podem candidatar-se a este regime, desde que decorridos os dois semestres relativos à prescrição;

O regime de mudança de par instituição/curso aplica-se igualmente aos estudantes de um Estado-Membro da União Europeia ou com nacionalidade portuguesa que:

  • Estejam ou tenham estado matriculados e inscritos em instituição de ensino superior estrangeira em curso definido como superior pela legislação do país em causa, e não o tenham concluído;
  • Para os estudantes titulares de cursos de ensino secundário não portugueses, legalmente equivalentes ao ensino secundário português, as condições estabelecidas pelas alíneas b) e c) do n.º 1 terão que ser satisfeitas através da aplicação do Artigo 20.º-A do Decreto-Lei n.º 296-A/98, de 25 de setembro, na sua redação atual e em conformidade com a Deliberação CNAES n.º 974/2015, de 29 de maio e a Deliberação CNAES n.º 1882/2016, de 16 de dezembro.

Para os estudantes que ingressaram no ensino superior através do concurso especial para "Maiores de 23 anos" (regulado pelo Decreto-Lei n.º 64/2006, de 21 de março, alterado pelo Decreto-Lei n.º113/2014, de 16 de julho), as provas de ingresso (exames nacionais), podem ser substituídas pelas provas de avaliação para o acesso ao ensino superior para maiores de 23 anos, exigidas pela FCUL no curso a que se pretendem candidatar, sendo que:

  • Os estudantes que realizaram as provas de Maiores de 23 anos na FCUL estão dispensados da apresentação das mesmas;
  • Os estudantes que efetuaram as provas de Maiores de 23 anos noutro par instituição/curso de ensino superior, terão que solicitar, antes do início do prazo de candidatura, o pedido de validação das mesmas junto do Departamento de Assuntos Académicos na Reitoria da Universidade de Lisboa (Artigo 16.º do Despacho n.º 3236/2015).

Os estudantes que ingressaram no ensino superior com a titularidade de um diploma de especialização tecnológica (DET) ou com a titularidade de um diploma de técnico superior profissional (DTSP), não podem requer a substituição das provas, tendo que comprovar a realização dos exames nacionais. (n.º 2 dos arts. 8.º e 11.º do Decreto-Lei n.º 113/2014, de 16 de julho).

Número de Vagas: Consultar Edital.

Emolumentos: Taxa de candidatura de 60,00Euros.

  • Para estudantes a residir em Portugal, a taxa de candidatura é paga por referência multibanco gerada automaticamente aquando da submissão da candidatura.

Caso não realize o pagamento da taxa de candidatura, a candidatura não será considerada. 

  • Para estudantes a residir no estrangeiro, a taxa de candidatura é paga por transferência bancária

Aquando da submissão da candidatura deve selecionar a opção pagamento por transferência bancária e anexar o comprovativo de pagamento. Para efeitos de conferência, no comprovativo de pagamento deve indicar o nome do titular da conta.

Documentos necessários:

Candidatos oriundos de Estabelecimentos de Ensino Superior Nacional: 

  • Fotocópia do Cartão de Cidadão (ou Bilhete de Identidade) - opcional;
  • Fotocópia do Número de Identificação Fiscal (NIF) - opcional;
  • Fotocópia da ficha de classificações para acesso ao ensino superior (Ficha ENES), referente ao ano em que se candidatou ao ensino superior;
  • Documento comprovativo da Validação das provas de maiores de 23 anos efetuada no Departamento de Assuntos Académicos na Reitoria da Universidade de Lisboa (só para estudantes que efetuaram as provas noutro estabelecimento de ensino superior).
  • Certificado de matrícula/inscrição no estabelecimento de ensino superior de origem, caso não tenha aprovações em unidade curriculares ou certificado de disciplinas aprovadas, com os correspondentes créditos (ECTS) e as classificações obtidas;
  • Plano de estudos do curso de origem, Programas e cargas horárias das disciplinas realizadas (não aplicável a alunos da FCUL);
  • Declaração comprovativa de que não está abrangido pelo regime de prescrições.

Candidatos oriundos de Estabelecimentos de Ensino Superior Estrangeiro: 

  • Fotocópia do Cartão de Cidadão ou do Documento de Identificação, do Estado-membro da União Europeia, de proveniência do candidato - opcional;
  • Certidão de curso de ensino secundário legalmente equivalente ao português, com discriminação das disciplinas efetuadas, bem como dos exames finais de âmbito nacional, das disciplinas terminais do ensino secundário consideradas homólogas às provas de ingresso exigidas para o curso a que se candidatam a)
  • Certidão comprovativa de matrícula/inscrição em estabelecimento de ensino superior estrangeiro, com menção de que o curso é reconhecido como superior pela legislação do país em causa a);
  • Certidão de disciplinas concluídas no curso e instituição de origem, com os correspondentes créditos (ECTS) e as classificações obtidas, com explicitação da escala de classificação utilizada no país de origem a);
  • Plano de estudos do curso de origem, Programas e cargas horárias das disciplinas realizadas a).

a) Os documentos assinalados devem ser visados pelo serviço consular português ou apresentados com a aposição da Apostila de Haia e emitidos pela autoridade legalmente competente do Estado de onde é originário o documento (Serviços oficiais de Educação). Sempre que os documentos não forem emitidos em português, inglês, francês ou espanhol, devem ser traduzidos para um destes idiomas.

São liminarmente indeferidas as candidaturas que não sejam instruídas com todos os documentos solicitados. 

 

As informações disponíveis não dispensam a consulta do Edital.

 

 

Candidatura online

1. Criação de conta

Candidato aluno FCUL, com conta válida -  deverá inserir os dados da sua conta de aluno FCUL e respetiva password em https://fenix.ciencias.ulisboa.pt/ e posteriormente aceder ao formulário de candidatura na secção “Candidato”.

Candidato aluno FCUL, sem conta válida - deverá requerer novas credenciais de acesso pela(s) seguinte(s) forma(s):

  • Através do e-mail: suporte@ciencias.ulisboa.pt indicando o seu número e nome de Aluno;
  • Diretamente no balcão de atendimento da Unidade de Informática – Ed. C1, Sala 1.2.10 e posteriormente aceder ao formulário de candidatura na secção “Candidato”.

Candidato que não é aluno FCUL - deverá criar uma conta diretamente em https://fenix.ciencias.ulisboa.pt/accountCreation.
Posteriormente irá receber as credenciais (formato: Utilizador bennuXXX ) e poderá aceder ao formulário de candidatura na secção “Candidato”.
Caso não receba o e-mail ou se esqueça da password, poderá solicitar o seu reenvio em https://fenix.ciencias.ulisboa.pt/passwordResetRequest.

 

2. Escolher o curso a que se pretende candidatar.

 

3. Preencher/validar todos os campos dos “separadores” de candidatura.​

 

4. Reunir os documentos necessários e de entrega obrigatória.

 

5. Digitalizar e anexar ao formulário de candidatura todos os documentos de entrega obrigatória. Solicita-se o envio preferencial de documentos digitalizados em Word, PDF ou formatos de imagem (ex: jpeg, gif, png, etc.).

As candidaturas que não anexem todos os documentos obrigatórios não serão aceites/validadas.

 

6. Submeter a candidatura.

 

7. Aguardar pela receção de um e-mail para efetuar o pagamento da respetiva taxa de candidatura.

Pagamento da taxa de candidatura no valor de 60,00Euros.

O pagamento deverá ser efetuado, através de:

Referência Multibanco ou

  • Transferência bancária (apenas para candidatos que não estejam em Portugal)

Os pagamentos devem ser efetuados única e exclusivamente no período correspondente à fase de candidatura. 

 

8. Deverá submeter o respetivo comprovativo da transferência bancária na candidatura. 

 

Ao longo do processo de candidatura os candidatos receberão notificações por e-mail e poderão consultar o estado da mesma.