Exposições a decorrer

Exposição: “Pintores & Escultores de Ciências”

A partir de 19 de abril (dias úteis, 08h00 às 20h00). Galeria Ciências (C4 - Piso 3)

Exposição de obras de pintura e de escultura produzidas por membros da comunidade de Ciências. Anca-Maria Toader, António Bivar, Cristian Barbarosie, Ilda Perez, Filipe Duarte Santos, Manuela Perdigão, Maria Cristina Nunes Resende,  Maria Teresa de Lemos Monteiro Fernandes, Suzana Nápoles e Vera Lopes aplicaram o seu talento para além da ciência e são os artistas cujo trabalho pode ser conferido nesta exposição.

 

Exposição: "Incêndio em Ciências: 40 anos depois"

De 14 de março a 31 de maio de 2018 (dias úteis, 08h00 às 20h00). | Átrio do edifício C6

Incêndio em Ciências - 40 anos depois

Exposição de que assinala os 40 anos do incêndio de grandes proporções que, na madrugada do dia 18 de março de 1978, se registou na Faculdade de Ciências, na altura situada na Rua da Escola Politécnica. Foi considerado um dos maiores incêndios ocorridos na cidade de Lisboa, pela extensão, pela importância dos bens consumidos pelo fogo e pela perigosidade dos materiais armazenados. O incêndio, que faz parte da memória coletiva da instituição, teve um forte impacto no dia-a-dia de docentes, não-docentes e alunos.

Mais informaçõesEvento - site FCUL | Vídeo: Incêndio Ciências - 40 anos | Vídeo: À conversa com… Ana Eiró (inauguração da exposição)
Nos MediaA nova vida do museu da Escola Politécnica 40 anos depois do incêndio (Jornal Público)Se foi fogo posto, o autor nunca foi descoberto (Jornal Expresso)O fogo destruiu a Faculdade de Ciências de Lisboa. E o pior é que todos sabiam que o desastre iria acontecer (Jornal Expresso) | 18 de março de 1978: o incêndio na Faculdade de Ciências (Hemeroteca Digital)
 


Exposição: "Formas & Fórmulas"

Permanente | Departamento de Matemática (C6 - Pisos 1 e 2)
Exposição Formas & Fórmulas

A exposição Formas & Fórmulas mostra como imagens e conceitos da Geometria e da Álgebra interatuam e se completam, ligando fórmulas matemáticas com modelos geométricos, com objetos de uso comum e com formas de arquitetura.
O evidenciar de linhas e superfícies matemáticas e as suas múltiplas visualizações permite criar novos elementos e novas formas, potenciando outras relações e outras visões, concretamente com a Arte.
Esta exposição dá assim uma nova dimensão à célebre observação de Lagrange, com mais de duzentos anos: “Enquanto a Álgebra e a Geometria estiveram separadas, o seu progresso foi lento e o seu uso limitado; mas uma vez que estas ciências se uniram, elas deram uma à outra um apoio mútuo e rapidamente avançaram juntas para a perfeição” Lagrange, 1795.